Skip to main content
como motivar a equipe

Como motivar a equipe e ainda inspirar em tempos desafiadores?

Hoje você vai conhecer 5 dicas realmente incríveis para aprender como motivar a equipe. De forma significativa, você ampliará a motivação dos seus profissionais.

O vídeo ao fim do texto tem apenas 5 minutos de duração, mas invista seu precioso tempo para assisti-lo. Tenha a certeza que valerá por horas de aprendizagem.

Se você fosse instigado a fazer um teste rápido e pensasse quem são os líderes atuais que têm lhe influenciado nos campos político, pessoal e profissional, certamente teria alguma dificuldade.

Principalmente no campo profissional, estamos carentes de líderes inspiradores que buscam resultados através das pessoas e de forma ética.

Poucos são os líderes que valorizam os pontos fortes e talentos dos profissionais e buscam a melhor maneira de se relacionar com seus liderados.

Com os líderes cada vez mais distante, fica muito difícil saber como motivar a equipe. Alguns gestores ainda utilizam um sistema antigo com pressão extrema e contato nada polido e construtivo.

Esta relação de distanciamento gera níveis baixíssimos de engajamento e motivação nas instituições do mundo inteiro. De acordo com a consultoria Gallup, apenas 32% dos profissionais estão engajados em seus trabalhos e esta falta de motivação gera um custo anual de US$ 350 bilhões

Veja agora 5 dicas de como motivar a equipe com liderança

1. Dê maior autonomia aos seus profissionais: as pessoas valorizam cada vez mais o empoderamento. Quanto menor a autonomia, menor serão a motivação e o engajamento.

2. Estabeleça um vínculo cada vez maior com os liderados: conheça os valores, os sonhos e os propósitos dos seus profissionais. Tenha uma cultura que valorize o feedback frequente e genuíno. Mostre realmente que você se importa com o seu liderado.

3. Crie metas SMART: as metas SMART se baseiam em 5 princípios: específicas, mensuráveis, atingíveis, relevantes e com tempo estabelecido. Exemplo prático, ao invés de colocar pressão extrema em seus liderados, crie com cada um deles metas que levem em consideração estes 5 componentes. Quanto mais consensual for a construção das metas, maiores as chances de elas serem cumpridas.

4. Fomente uma cultura de aprendizagem contínua: sua empresa deve ser o lugar onde se celebra cada vez mais os aprendizados, pois são eles os responsáveis pelo crescimento da performance, eficácia e da produtividade de vendas. Foco na educação de alta performance.

5. Foque no propósito e no alinhamento de valores: fuja do modelo tradicional de gestão de vendas baseado única e exclusivamente em métricas e indicadores de performance. Foque também na busca de propósito de valores da sua empresa e dos seus colaboradores.

Profissionais se sentem mais motivados quando veem que seu trabalho tem um propósito maior do que apenas gerar vendas e lucros. O que mais leva as pessoas a deixarem as empresas é a falta de motivação e isso se explica pelo distanciamento de seus líderes que tem falhado na criação de uma relação mais próxima, humana e apreciativa de seus liderados.

Conheça nossas soluções: Parceria Anual Palestras


Acompanhe-me nas redes sociais: Facebook | LinkedIn | Twitter | Instagram | YouTube

Cadastre-se para receber materiais grátis em seu e-mail: www.josericardonoronha.com.br

Conheça a minha consultoria e as soluções que oferecemos: Paixão por Vendas

E-mail da minha equipe comercial: vendas@paixaoporvendas.com.br

Confira a incrível solução em EAD: Universidade das Vendas

HARA1418

Eu sou um “louco”! E decidi assumir isso publicamente!!

Eu sou um “Louco”!!

“Louco” por vários aspectos. Fui completamente “louco” quando no auge da minha carreira profissional eu decidi há exatos 4 anos pedir demissão de uma empresa realmente incrível e me lançar no super competitivo mundo dos treinamentos corporativos de vendas de alta performance. Lembro-me como fosse hoje da reação do meu ex-líder e hoje super amigo Antonio Pastor: “JR você é louco!!”.

Fui insanamente “louco” também ao estabelecer como um dos meus mais importantes objetivos e sonhos pessoais não o de ser o maior, mas sim ser o melhor treinador de vendas do mundo e o que mais faz a diferença na vida das pessoas! Aliás, tenho absoluta noção de que isso soou e ainda soa como arrogante e pretensioso para muito gente.

Fui completamente “louco” também por em muitos momentos desafiar o “status quo” (zona de conforto) de grandes líderes de vendas e treinamento ao defender a ideia de que era necessário fazer algo realmente diferente para impactar não apenas as vendas mas também as vidas dos seus profissionais.

E fui também absolutamente “louco” por acreditar que seria possível impactar as vendas e vidas de milhões de pessoas através de uma estratégia que conecta a paixão por ajudar e servir, com as melhores técnicas no nosso fascinante e cada vez mais desafiador mundo das vendas com a tão fundamental prática disciplinada que ao final do dia tem tanto impacto na construção de negócios e carreiras de maior sucesso. Técnica, prática e paixão juntos para mudar positivamente o mundo e dar dignidade e brilho à carreira de vendedores profissionais!!

Hoje ao fazer uma rápida revisão de tudo o que Deus me tem permitido realizar posso dizer que muitas das “loucuras” que sonhei lá atrás, já se tornaram realidade.

Treinar e capacitar profissionais e líderes de algumas das melhores e mais incríveis empresas do mundo ainda me parece um grande sonho.

Ter uma média de eventos sempre superior a 15 eventos por mês realmente me emociona muito quando estou sozinho e com minha grande parceira de vida que é minha esposa e penso em toda a nossa jornada de vida.

Ter lançado uma plataforma incrível de aprendizagem online de vendas (Universidade das Vendas) que já conta com mais de 20 cursos disponíveis e que é utilizada por profissionais e líderes de empresas realmente sensacionais me faz até incrédulo sobre o quanto temos o poder de transformar nossos sonhos em realidade (Walt Disney: obrigado por me inspirar todos os dias!!!).

WOW!! As lágrimas vêm aos olhos!!!

E tudo isso só me deixa ainda mais “louco” e ávido por impactar vendas, resultados, performances e vidas de centenas de empresas e de muitos milhões de profissionais!!

E vejo de forma incrivelmente cristalina que ainda estou no início de uma jornada realmente grandiosa e onde tenho que agradecer de coração aos líderes das empresas que tanto têm acreditado em mim e aos seus milhões de profissionais que me têm permitido aprender ainda mais sobre vendas e principalmente sobre a “vida”.

Como sempre digo e agora reforço: todos nós viemos ao mundo para fazer a diferença positiva na vida de ao menos uma pessoa. E quando temos a chance real de impactar a vida de mais pessoas, esta missão e propósito se tornam infinitamente mais grandiosos!!

Contem sempre comigo meus queridos amigos e recebam da forma mais carinhosa e humilde do mundo os meus mais sinceros agradecimentos por fazerem parte desta minha “loucura”.

Espero sempre poder ajudar, servir e compartilhar conhecimentos e histórias que nos permitam construir todos juntos um mundo melhor e um mundo onde os vendedores serão cada vez mais valorizados!!!

Que Deus nos ilumine hoje e sempre!

Aliás, espero que este “manifesto de loucura” lhe cause também a tão necessária reflexão sobre você. Se você não tem trabalhado com algo que realmente é apaixonado/a e que faça parte do seu mais importante propósito de vida repense imediatamente a sua vida e tenha a coragem tão necessária para fazer o seu grande sonho de vida virar realidade. Faça isso e não se importe com o incontável número de pessoas que vão lhe dizer que você é louco ou louca!!

Um grande abraço do seu amigo “louco” Zé

www.josericardonoronha.com.br | www.universidadedasvendas.com.br

Foto do amigo e craque: Hara Fotógrafo

Beautiful business woman is speaking on conference.

Técnicas práticas e comprovadas para falar bem em público. Confira e comente!

Um dos maiores e mais importantes desafios que muitos de nós enfrenta é o de falar bem em público. Sim! Falar bem em público é uma das mais importantes, valorizadas e requisitadas competências de vendedores, líderes e profissionais de todas as áreas.

E para te ajudar a brilhar em suas apresentações, eu tenho mais um presente super especial da Universidade das Vendas!

É uma videoaula repleta de insights super valiosos e com a recomendação de leitura de um livro realmente incrível que traz dicas incríveis e técnicas práticas para te ajudar a brilhar em suas apresentações, reuniões e situações cotidianas que exijam um maior domínio das habilidades de comunicação.

Uma videoaula com os segredos de um dos mais notáveis comunicadores de todos os tempos que foi o Steve Jobs!

Gostou do vídeo? Compartilhe-o com seus amigos e familiares e aproveite a oportunidade para se inscrever no meu Canal de Vídeos no YouTube para manter-se sempre atualizado/a sobre o nosso apaixonante e desafiador mundo das vendas.

E surpreenda-se também com a Universidade das Vendas! Uma plataforma online, dinâmica e envolvente de aprendizagem de vendas de alta performance que já conta com mais de 100 horas de conteúdo e 20 cursos.

Aguardo seus comentários sobre o vídeo hein!!

E se você quer dar um salto em suas vendas e em sua vida, a gente se encontra na Universidade das Vendas!

Abraços e boas vendas!

José Ricardo Noronha | www.universidadedasvendas.com.br

Propósito

Mais uma recomendação de leitura realmente incrível: Propósito

Um livro realmente incrível que nos faz pensar sobre o nosso propósito de existência! Confira, comente e compartilhe!

Surpreenda-se também com a Universidade das Vendas, uma plataforma online, impactante e econômica feita para te ajudar a turbinar seu repertório de técnicas, habilidades, conhecimentos, comportamentos e atitudes de vendas.

Abraços e boas vendas!

José Ricardo Noronha | www.universidadedasvendas.com.br

8-Imagem-02

Vendas Consultivas: 3 dicas incríveis em menos de 3 minutos

Você trabalha com Vendas Consultivas? Então este rápido vídeo abaixo é para você! Nele você terá acesso a 3 dicas realmente sensacionais para aplicar no seu dia a dia de vendas complexas.


Acompanhe-me nas redes sociais: Facebook | LinkedIn | Twitter | Instagram | YouTube

Cadastre-se para receber materiais grátis em seu e-mail: www.josericardonoronha.com.br

Conheça a minha consultoria: Paixão por Vendas

E-mail da minha equipe comercial: vendas@paixaoporvendas.com.br

Confira a incrível solução em EAD: Universidade das Vendas

Um grande abraço e boas vendas!

José Ricardo Noronha

 

marketing-3.0

Marketing 3.0: uma leitura imprescindível nestes tempos de mudança

Neste vídeo compartilho uma incrível dica de leitura: o livro “Marketing 3.0” do mestre Philip Kotler. Especialmente em tempos de mudanças aceleradas e crise aguda de confiança, nunca foi tão essencial quanto agora revisitar nossos valores, crenças e propósito. Curta, comente e compartilhe!


E surpreenda-se com a Universidade das Vendas: http://www.universidadedasvendas.com.br

Um grande abraço e ótimas vendas!

José Ricardo Noronha | www.paixaoporvendas.com.br

Zielscheibe mit 3 Pfeilen

Execução é tudo em vendas!

Em minhas palestras, cursos e aulas de MBA, costumo sempre dizer que muitas são as empresas que são realmente brilhantes na formulação de estratégias que tem tudo para se tornarem grandes sucessos de vendas, mas que no entanto falham terrivelmente na hora da execução.

E como é que se pode explicar resultados aquém dos previamente estabelecidos ou muitas vezes desastrosos em uma estratégia bem desenhada? De forma bastante simples e direta, pode-se dizer que quando a estratégia falha (e as vendas não acontecem), isso se dá usualmente em virtude de uma execução falha. No mundo das vendas profissionais, costumo dizer que há um gap muito grande entre uma estratégia que é bem formulada e a execução que é mal realizada, o que acontece principalmente em virtude do não investimento em capacitação e treinamento da força de vendas.

Incluir processos claros que permitam monitorar a performance de vendas e tornar a execução a mais disciplinada possível são duas ações absolutamente fundamentais para se obter resultados e para que fazer com a estratégia realmente funcione bem. Mas tão importante ou talvez até mais que estas duas ações é treinar, treinar e treinar a sua força de vendas para que seus vendedores (por favor parem de chamá-los de consultores, especialistas de vendas etc) entendam de forma precisa qual e á estratégia da empresa, como ela deverá ser executada e com quais ferramentas e técnicas.

Se você já é um líder de vendas, eu compartilho algumas dicas que tenho certeza lhe serão de grande valia na criação de uma cultura voltada à boa execução:

  • A estratégia deve ser simples de entender. Seja um profundo conhecedor das minúcias e detalhes da estratégia da sua empresa e por mais complexa ela for torne-a a simples de ser entendida pelos seus profissionais e esteja ao lado deles o quanto puder, estabelecendo uma comunicação 100% franca que lhes permita dizer se há dúvidas, questionamentos ou discordâncias em relação aos planos estratégicos estabelecidos.
  • Metas e prioridades claras. Olha a simplicidade aqui novamente! Por mais complexas sejam as metas e prioridades da estratégia da sua empresa, elas precisam estar claras nos corações e mentes da sua força de vendas. Uma vez estabelecidas e devidamente entendidas, monitore-as com disciplina ferrenha.
  • Feedback sempre e foco na performance. Vivemos um hiato de lideranças e talentos nas organizações e os grandes líderes são aqueles que inspiram, cobram resultados e estão (de verdade!!) ao lado das suas equipes comerciais. Por isso mesmo, mantenha contato constante com seus liderados dando coaching (ao compartilhar suas experiências e perspectivas e ao entender realmente bem os drivers de execução e missão de existência dos seus liderados) e apoio para que cada um dos indicadores de performance estabelecidos nos planos estratégicos sejam perseguidos e alcançados um a um.  Processos bem definidos, perseguidos e bem implementados!
  • Premie os melhores. Aos profissionais de mais elevada performance, prêmios , coaching e treinamento para produzirem ainda mais. Aos de performance mediana, ainda mais treinamento e acompanhamento para entender onde estão e quais são os gaps que os tem impedido de performar bem. E aos de performance ruim e comportamentos inadequados, é melhor se desvencilhar deles. Legal lembrar aqui dos ensinamentos do Jack Welch (da famosa regra 20-70-10), onde 20% são os “top performers”, 70% os “middle performers” e 10% os “poor performers”.
  • Treinamento hoje e sempre. Diante de um mercado cada vez mais complexo, repleto de competidores (que tendem a comoditizar a maioria dos produtos e serviços) e de clientes mais exigentes, só há uma certeza: se você e sua Equipe continuarem a fazer o que sempre fizeram, o melhor que lhes poderá acontecer é continuar colhendo os mesmos resultados, o que ao final do dia significa não crescer e dar espaço de crescimento aos seus concorrentes. Por isso mesmo, invista de forma vigorosa na capacitação e treinamento da sua força de vendas. Invista em técnicas de negociação, liderança, comunicação (em breve abordarei o apaixonante tema de linguística de vendas aqui neste Blog), intraempreendedorismo, técnicas de vendas, encantamento de clientes, atendimento etc.

No vídeo abaixo em uma entrevista minha com o brilhante amigo Eugenio Mussak eu falo exatamente sobre isso.

[vimeo http://vimeo.com/33396511]

Enfim, invista sempre pensando que quão melhor preparados estiverem seus profissionais, melhores são as chances de você ver a sua estratégia se transformar em uma execução perfeita.

Um grande abraço,

José Ricardo Noronha

6e07be5b1abcc6c91f8a67f38904f79e

Vender é ajudar! Vender é servir!

Por mais incrível que possa parecer, o final do ano se aproxima. E com ele e para muitos de nós, chega a temporada mais movimentada e mais sensacional de vendas para todos nós vendedores apaixonados, certo? Mais ou menos!

Penso que todos nós que militamos no fascinante mundo das vendas concordaremos que o final de ano representa para muitos uma fase recheada de vendas e enormes desafios. No entanto, a parte da frase que hoje eu quero desenvolver com você amigo(a) leitor(a) neste artigo é sobre os “vendedores apaixonados” e sobre a tão necessária reflexão de quais são ao final do dia o objetivo e a missão da nossa existência neste mundo.

Muitos de nós “caímos em vendas” por acaso, certo? Eu mesmo digo que, quando jovem, não tinha por objetivo profissional e sonho pessoal trabalhar e desenvolver carreira como vendedor. “Caí em vendas” absolutamente por acaso e muito mais motivado pela necessidade de prover uma vida digna à minha família em tempos de grande dificuldade àquela época do que em virtude de um interesse explícito em me tornar vendedor profissional. A diferença para mim e talvez para você também é que eu literalmente me apaixonei por vendas e desde então percebi o quão fundamental é se ter Paixão por Vendas.

E é exatamente em virtude da profusão de vendedores que nunca desejaram se profissionalizar e que “estão vendedores” ao invés de “serem vendedores”, que a área de vendas ainda é uma área estigmatizada e a profissão “vendedor” tão marginalizada. Aliás, tenho por convicção que Vendas é uma área tão ou até mais complexa que outras tantas áreas como medicina, engenharia, administração, economia, psicologia e direito dentre tantas outras. E é em virtude da não existência de cursos superiores que formem Vendedores, que a tarefa de buscar e organizar os conhecimentos, técnicas e competências necessárias para se tornar um profissional de alta performance em vendas é tão árdua.

Para se ter sucesso em qualquer área na vida, é fundamental que se tenha uma enorme e visível Paixão por aquilo que se faz. E se tem algo que faz toda a diferença no cada vez mais profissional e exigente mundo das vendas, que requer de todos nós não apenas muita motivação mas também novos comportamentos, habilidades, competências e atitudes que nos permitam vender mais e melhor que os nossos concorrentes, este algo mais se chama Paixão. Paixão pelas nossas empresas! Paixão pelos nossos produtos e serviços! Paixão pelas nossas equipes! Paixão por Vendas!!

Não por acaso, eu costumo dizer em todas as minhas palestras, cursos, workshops e artigos que os melhores vendedores são aqueles que sempre colocam os desejos, necessidades, expectativas, anseios e sonhos dos seus clientes acima dos seus e que quanto mais eles “ajudarem” seus clientes na resolução de seus problemas e na realização dos seus sonhos, maior será sua remuneração e muito maior será a sua satisfação pessoal exatamente por trabalhar de forma tão apaixonada e focada em torno de um grande propósito e de uma missão tão nobre de existência que é a de servir aos nossos clientes e à sociedade como um todo. Digo também que se por um acaso esta “lógica” estiver invertida, ou seja, se você e sua empresa estiverem ganhando muito dinheiro mas ajudando muito pouco seus clientes, que este relacionamento tende a não se perenizar e se sustentar ao longo do tempo, o que faz com as chances de sucesso no longo prazo sejam infinitamente menores.

E só consegue colocar as necessidades e sonhos dos clientes acima dos seus os vendedores apaixonados e comprometidos com o sucesso do cliente. Apaixonados por fazer suas empresas brilharem cada vez mais. Apaixonados por fazer a diferença na vida dos seus clientes. Apaixonados por serem as pontes que conectam os desejos e necessidades da sociedade com os produtos e serviços que vendem. Apaixonados por ajudar e servir clientes, empresas e a sociedade como um todo!!

Sim, meu querido amigo vendedor e minha querida amiga vendedora, hoje os consumidores (sejam eles pessoas físicas ou jurídicas) estão em busca de experiências de compra singulares e pautadas pelo desejo genuíno e legítimo de seus fornecedores em os ajudarem na resolução de seus problemas e na realização de seus grandes sonhos. Todos buscam vendedores que realmente fazem a diferença. Todos estão em busca de vendedores que os ajudem e os sirvam literalmente o tempo todo.

Portanto, minha dica de ouro para que você tenha ainda mais sucesso em suas vendas e principalmente na sua vida é: Vender é Ajudar! Vender é Servir! E quanto mais você for apaixonado por ajudar e servir seus clientes, mais sucesso terá não apenas neste final de 2013, mas em todos os anos pela frente que devem ser sempre marcados por uma postura proativa e humilde de buscar novos conhecimentos, habilidades e atitudes (como o meu querido amigo Raul Candeloro diz: CHA das Vendas) o tempo todo e aplicá-los imediatamente para fazer com que o seu negócio, as suas vendas, o seu bolso e a sua vida sejam impulsionados pelo seu claro e genuíno desejo de fazer a diferença positiva no mundo.

Nossa missão diante do mundo é absolutamente clara: é ajudar e servir nossos clientes! Façamos isso com muita preparação, proatividade, positividade, profundo conhecimento do nosso mercado e das necessidades dos clientes que servimos e acima de tudo muita Paixão!!! Paixão por Ajudar e Servir nossos clientes!! Paixão por Vendas!!

Que seu final de 2013 e o seu 2014 sejam sempre repletos de muita Paixão em tudo o que fizer!! Boas Vendas!!!

Um grande abraço do amigo vendedor,

José Ricardo Noronha

Palestras e Cursos Memoráveis: Entre em contato com minha equipe: (11) 3434.6488 – vendas@paixaoporvendas.com.br

134046810

10 dicas para um e-mail Nota 10

E-mail

O e-mail é hoje um instrumento de comunicação que faz parte das nossas vidas. É até difícil imaginar como conseguimos viver tanto tempo sem ele (para as gerações mais recentes Y e Z, eles nem sequer imaginam que o e-mail não existia)!

E para te ajudar a aumentar a eficácia e as taxas de resposta aos seus e-mails, eu compartilho 10 dicas muito legais e poderosas que tenho certeza lhe serão de grande valia:

  1. Pense antes de escrever: seja o mais cuidadoso(a) que puder especialmente com a linguagem aplicada e releia o e-mail antes de enviá-lo
  2. Assunto atraente: personalize, seja criativo e evite termos “spam
  3. Seja simples e objetivo: concisão é o nome do jogo aqui, valendo lembrar que todos estão tão ou mais ocupados que você
  4. Crie empatia ao citar tópicos de interesse específicos do cliente
  5. Revise os tópicos discutidos previamente: isso é especialmente aplicável aos relacionamentos já existentes
  6. Cite casos de sucesso: especialmente se você busca a atenção do destinatário para algo que você vende
  7. Envie os anexos apropriados e os evite o quanto puder quando não forem realmente necessários
  8. Seja claro em relação aos próximos passos
  9. Monitore o sucesso dos seus e-mails em um sistema ERP ou softwares que permitam o tracking (monitoramento das suas mensagens)
  10. Responda prontamente aos seus e-mails: isso mostra respeito, competência e agilidade (componentes que podem estar em falta nos seus concorrentes)

E mais uma “Dica de Ouro” para a boa comunicação: lembre-se que o e-mail é apenas um dos muitos instrumentos que temos à nossa disposição para incrementar nossos relacionamentos com clientes, fornecedores, líderes, liderados e amigos. É crucial combinar a boa utilização do e-mail com outros instrumentos igualmente poderosos como as ligações telefônicas, reuniões e os imprescindíveis bate papos formais e informais.

Sucesso para você em todas as comunicações virtuais e reais com seus clientes, amigos, fornecedores, líderes, liderados e amigos!

Um grande abraço do amigo vendedor,

José Ricardo Noronha

Palestras e Cursos Memoráveis: Entre em contato com minha equipe: (11) 3434.6488 –vendas@paixaoporvendas.com.br

Para emplacar uma boa ideia – Correio Braziliense

Correio Braziliense

Ao identificar problemas na gestão de estoque e na organização de trabalho de setores da distribuidora atacadista onde trabalha, o coordenador de auditoria Arthur Ronan Alves, 23 anos, resolveu sugerir alterações na forma como os processos eram realizados na empresa. Mas, no caminho, se deu conta de que uma ideia na cabeça e boa vontade nem sempre são suficientes e encontrou resistência em alguns superiores. “As reações foram as mais variadas possíveis. Houve desde aqueles que gostaram das ideias e as compraram de imediato aos que pensaram: Quem é esse cara? Chegou agora e quer saber mais do que eu, que estou há anos na empresa?”, conta.

Para conquistar os colegas na distribuidora Nova Amazonas, Arthur teve que confiar no próprio taco e acreditar que era possível e necessário fazer algo diferente, pois, simplesmente, agir de acordo com as ações dos outros não mudaria a situação. O jovem sugeriu mais planejamento de tarefas, com identificação e correção de erros. Após promover reuniões, mostrar análise de dados e de processos, as ideias finalmente foram postas em prática. A ousadia valeu a pena. “Os resultados estão vindo. Felizmente, os efeitos apareceram em curto prazo. O mais relevante até o momento é a redução de 80% dos erros de armazenamento, o que diminui o retrabalho, o nível de estresse e vem permitindo novos projetos em benefício dos funcionários e da empresa”, diz ele, que acredita que a atitude fez a confiança em sua capacidade crescer entre os chefes.

Longe de ser incomum, a vontade de propor mudanças no ambiente de trabalho é encarada positivamente pela maioria dos empregadores, mas exige cuidados. “As empresas veem essa atitude com bons olhos. A reclamação das companhias é justamente a falta de iniciativa e de novas ideias para mudar processos. O imediatismo em querer emplacá-las automaticamente pode atrapalhar, pois há certa dificuldade em provar que o conceito funciona e em convencer os outros da validade da ideia. O segredo é mostrar que joga no mesmo time. Não se trata de queda de braço: é preciso ajudar a resolver os problemas e colocar na conta da equipe”, orienta Wang Ching, coach empresarial em RH e sócia proprietária da 4 Coach.

Focar nos benefícios que a alteração trará para todos, além de pesquisar sobre o assunto e prestar atenção ao tom utilizado na reunião aumentam a chance de sucesso (veja quadro). “Quem sugere uma ideia não pode se esquecer da necessidade de vendê-la bem. O foco absoluto deve estar nos benefícios advindos da mudança. É preciso realizar uma análise do contexto, dos prós e dos contras do ambiente naquele momento e, então, a sugestão de melhorias. Deve-se fazer uma defesa contundente dos resultados que podem ser conquistados, mas sem achismos, com informações firmes e embasadas sobre o impacto no dia a dia da companhia”, ensina o palestrante e consultor profissional José Ricardo Noronha. Para ele, o investimento em inovação gera benefícios em desempenho e lucratividade. “As organizações mais propensas a mudanças incrementam o tempo todo seus processos e geram melhores experiências para seus clientes e profissionais”, defende.

Teimosia
Entre as possíveis dificuldades enfrentadas por alguém que se propõe a sugerir inovações no contexto profissional, estão a desconfiança e a resistência. “Os argumentos para a relutância das companhias a ideias são variados: ‘já tentamos isso’, ‘é muito caro’, ‘não temos tempo’, ‘não há estrutura’, ‘precisamos de mais capital humano’, ‘os superiores nunca aceitarão’ e fatores como o acirramento das vaidades na equipe. As opções são concordar ou mostrar que as dificuldades são relativas e que existem soluções viáveis para transpô-las, como perguntar quanto orçamento há disponível e adequar a proposta a ele ou lembrar que os funcionários querem o melhor para todos”, diz Wang Ching.

Na visão do sócio diretor da empresa de consultoria Véli Soluções em RH, Bruno Goytisolo, o comportamento é natural e pode ser combatido. “O ser humano gosta de rotina, por isso é comum haver resistência, principalmente por parte de quem está há bastante tempo na organização. No entanto, com treinamento e vivências, é possível conscientizar as pessoas sobre a necessidade de evolução da empresa, o que implica em modificações”, afirma.

Há, ainda, setores mais e menos amigáveis às proposições. Em segmentos tradicionais, em que regras e padronizações são rígidas, como finanças, gestão e direito, a alteração em processos costuma ser mais lenta. Já em áreas como tecnologia e comunicação, a adesão a novas ideias tende a ser mais rápida. Independentemente do ramo de atividade, as organizações que mantêm relacionamento mais próximo com os funcionários podem antever problemas e, assim, evitar que o colaborador tenha de enfrentar um conflito. “Como é o espaço em que as pessoas passam a maior parte do dia, o ambiente de trabalho deve ser harmonioso. Com pesquisas periódicas de clima organizacional, respondidas de forma confidencial, é possível saber a percepção dos funcionários sobre problemas e ter uma atitude proativa sobre eles”, afirma Bruno Goytisolo.

“Ainda que as ideias dos colaboradores sejam positivas, as mudanças mais profundas devem partir da liderança”, completa. “A direção da companhia deve estar próxima dos profissionais, em contato frequente com liderados e também com o público-alvo e com os clientes. As ideias de propositura permanente e dos insights devem ser valorizadas para a criação de uma cultura de compartilhamento de ideias”, indica o palestrante e consultor profissional José Ricardo Noronha.

Inovação premiada

» A fim de estimular a participação de funcionários na criação de ideias, algumas empresas investem na premiação de funcionários inovadores. A multinacional farmacêutica AstraZeneca, por exemplo, dá bônus de até R$ 800 para colaboradores que sugerem soluções à companhia. Na Nextel, os funcionários ganham prêmios em dinheiro e homenagens por boas ideias.

» Na opinião da coach empresarial Wang Ching, as iniciativas são válidas. “As empresas devem estimular o surgimento de ideias nas equipes por meio de políticas e normas que favoreçam e premiem quem gerar inovações. Canais específicos para captação dessas sugestões — pela internet ou em caixas físicas, por exemplo —, seu aproveitamento efetivo regular pela organização, reconhecimento dos autores das melhores propostas, encontros para exposição de ideias, bonificação financeira e outras ações concretas demonstram a valorização dessas iniciativas.”

Prepare suas armas

Confira orientações de profissionais de RH para propor mudanças de forma mais eficiente.

» Evite o tom de crítica. Antes de fazer a proposta, pesquise sobre o assunto para contar com mais embasamento. Aponte aspectos positivos e negativos e coloque-se no lugar de quem avaliará a sugestão para fortalecer argumentos.

» Em vez de apenas mostrar problemas, proponha soluções. Foque nos benefícios coletivos que a mudança poderá trazer. Esteja aberto a questionamentos e a possíveis mudanças na ideia original.

» Os motivos para uma negativa são variados, da falta de orçamento à vaidade dos superiores. Nesses casos, você pode concordar ou fazer uma contraproposta.

Fontes: Bruno Goytisolo, Wang Ching e José Ricardo Noronha.

Clique aqui para ler a reportagem no site do Correio Braziliense.

José Ricardo Noronha | www.paixaoporvendas.com.br

Cursos e Palestras Memoráveis do Zéwww.paixaoporvendas.com.br

Redes Sociais: clique nos links abaixo para se conectar comigo nas principais redes sociais.

                   

Você Vai Continuar
Torrando Dinheiro com
Treinamentos e Palestras?

Baixe agora o eBook rápido de alto impacto com
5 dicas preciosas para não torrar dinheiro com
treinamentos desconectados da sua realidade.

Você está a UM PASSO de baixar
seu exemplar do eBook!

Deixe seu nome e seu melhor e-mail
para receber o link de download.