Skip to main content
businessman climbing on ladder and drawing  chart

Entrevista Zé na Gazeta: 12 minutos repletos de dicas preciosas de vendas! Confira!

Tive a honra de ser entrevistado pela jornalista Renata Câmara, âncora do Programa Bom Dia Gazeta da prestigiada Rádio Gazeta AM. Falamos sobre o fascinante mundo das vendas e sobre os desafios e oportunidades para quem se dedica às vendas no varejo. Uma conversa deliciosa e repleta de dicas e insights preciosos para quem quer vender mais e melhor mesmo em tempos de crise. Confira!

 

Gostou? Curta, comente e compartilhe com seus amigos!

Boas Vendas!

José Ricardo Noronha | www.josericardonoronha.com.br

 

Tired businesswoman sitting at the table and looking on the clock

Gestão do tempo: a difícil arte de fazer escolhas

Em praticamente todas as empresas que tenho a honra de ajudar e servir no Brasil inteiro, os líderes e profissionais de vendas têm compartilhado comigo que um dos maiores desafios para incrementar a produtividade e a performance de vendas é o da gestão do tempo.

Sim, o tempo continua sendo o principal “vilão” no nosso atribulado e cada vez mais desafiador cotidiano na área de vendas.

No entanto, como eu sempre faço questão de provocar em meus treinamentos, workshops, palestras e aulas de MBA, o problema de não termos tempo para isso ou aquilo é absolutamente nosso e não pode ser atribuído a qualquer outra pessoa que seja e em especial destaque atribuído ao cliente que tem por tantas vezes se deparado com profissionais mal preparados exatamente por não terem investido seu precioso tempo para se prepararem melhor para darem um verdadeiro “show”.

Vivemos um tempo de aceleradíssimas mudanças no nosso fascinante mundo das vendas. Os clientes estão cada vez mais exigentes, bem informados e repletos de bons produtos e serviços à sua disposição. E estes mesmos clientes e prospects têm demandado um nível de prestação de serviços incrivelmente superior ao que era oferecido em outros tempos.

E este nível de exigência necessariamente passa pela crescente necessidade de alocarmos um tempo de maior qualidade às mais cruciais atividades que fazem parte do cotidiano de vendas.

Desta forma, se você tem reclamado sempre que anda “sem tempo”, o problema é seu e não do seu cliente que espera de você e da sua empresa um atendimento realmente espetacular que só se faz possível com o cada vez mais raro “tempo” de qualidade!

Tempo para prospectar. Tempo para visitar novos clientes. Tempo para se dedicar aos clientes já existentes. Tempo para revisitar os clientes perdidos. Tempo para se capacitar. Tempo para ler e enviar e-mails. Tempo para resolver urgências. Tempo para se relacionar.

Enfim, inúmeras são as tarefas que fazem parte do profissional “campeão de vendas” que muitas vezes não tem mais conseguido se dedicar a tarefas tão cruciais e que uma vez negligenciadas têm impacto direto na baixa produtividade e em níveis medíocres de performance de vendas.

E daí você que tanto me prestigia com seu carinho e confiança, pode me perguntar: Faz muito sentido tudo isso Zé! Mas como é que eu faço para incrementar a minha produtividade e ter uma melhor gestão do tempo, hein?

De forma bastante simples, resumida e direta: faça melhores escolhas!

Não quero e nem posso ser simplista, mas a questão relacionada à melhor gestão do tempo está umbilicalmente ligada à nossa competência ou à nossa incompetência na gestão do tempo! Quer alguns exemplos práticos? Vamos lá!

  • Quando não se investe um tempo de qualidade na melhor identificação dos clientes e públicos alvo que sua empresa trabalha, há um risco claro de se gastar o precioso tempo nos clientes errados ao invés de investir o seu valiosíssimo tempo nos chamados clientes ideais. E para fazer isso, será necessário que você dê especial ênfase aos seus clientes e prospects que de fato sejam “alvo” e que você visite menos ou simplesmente deixe de visitar uma série de clientes “ruins” que só lhe roubam o tempo e a sua energia. Simples assim!
  • Quando não fazemos bom uso dos inúmeros recursos tecnológicos que foram criados aparentemente para incrementar nossa produtividade, nós nos tornarmos paradoxalmente infinitamente mais improdutivos. Deixar o WhatsApp ligado o dia todo, checar as suas redes sociais inúmeras vezes ao dia e checar sua caixa de e-mails a cada 10 minutos são ações que têm impacto direto em uma pior produtividade. Simples assim!
  • Quando não organizamos o nosso dia e idealmente a semana em um caderno, no Outlook ou em qualquer outro dispositivo que seja, nós deixamos de priorizar as tarefas e ações mais importantes do nosso dia que são aquelas que respondem não por acaso pela alta produtividade que os novos tempos exigem. Ter tempo determinado para checar e-mails, ter um tempo específico para prospectar novos clientes e priorizar um tempo de qualidade para melhor se relacionar com os clientes já existentes são exemplos claros dos profissionais que conseguem produzir mais exatamente por terem feito melhores escolhas. Simples assim!

Portanto, produtividade é fazer mais com menos o que só se consegue com uma melhor gestão do tempo. E uma boa gestão do tempo passa necessariamente por uma série de pequenas e grandes escolhas que fazemos diariamente.

Quão mais certeiro e certeira e disciplinado e disciplinada você for em suas escolhas, maior será a sua produtividade! Simples assim!

Gostou deste artigo? Fique à vontade para compartilhá-lo com seus amigos, líderes, liderados ou com quem precisa como todos nós incrementar ainda mais sua produtividade.

Um grande abraço e ótimas vendas!

José Ricardo Noronha | www.paixaoporvendas.com.br

Como aumentar suas vendas – Matéria de Capa Revista Gestão e Negócios

Feliz da vida por poder contribuir para mais uma grande reportagem de capa da ótima Revista Gestão & Negócios com dicas sobre como aumentar as vendas ao lado de outros grandes especialistas desta área tão fascinante que é a de Vendas.

Compartilho abaixo a minha participação que destaca duas dicas muito legais mesmo para organizar uma grande reunião ou convenção de vendas e de como gerar confiança, algo tão fundamental em tempos de desconfiança generalizada. Curta, comente e compartilhe com seus amigos, líderes e liderados.

1. Promova Reuniões e Convenções de Vendas

As reuniões gerais e convenções de vendas têm como principal objetivo incrementar o repertório de técnicas, habilidades, conhecimentos, atitudes e comportamentos de vendas dos profissionais. O problema é que ainda são poucas as empresas que conseguem fazer isso da forma mais eficaz. “Elas geralmente pecam por mirar excessivamente nas atividades de lazer e entretenimento e em palestras e cursos focados exclusivamente no aspecto motivacional”, afirma o consultor e palestrante José Ricardo Noronha, que complementa: “As convenções são, sim, fundamentais, mas também precisam estar ligadas a um propósito maior, de efetivamente trazer uma nova técnica ou um novo conhecimento que possa criar ou fortalecer um diferencial competitivo da empresa”.

Diante disso, as convenções devem seguir – entre outros – dois passos importantes: preparação e criatividade. “Na preparação, invista muitas horas para discutir e definir, com absoluta clareza, quais serão os objetivos estratégicos daquela reunião, quais serão os tópicos essenciais a serem cobertos ao longo da convenção, quem serão os parceiros convidados, quais são os conhecimentos-chave que você deseja que sua força de vendas leve para casa e quais serão os mecanismos utilizados para medir o impacto dos treinamentos“.

Já no campo da criatividade, aposte em uma programação diferenciada. Noronha sugere, por exemplo, que sejam selecionados os profissionais com melhor desempenho. Eles podem compartilhar suas histórias e melhores práticas com os colegas. “Isso ajuda a criar um círculo virtuoso, no qual os campeões de vendas se sentem valorizados e os demais profissionais ainda mais estimulados para, na próxima reunião de vendas, também participarem desses painéis, compartilhando suas próprias histórias”.

2. Gere e Conquiste Confiança

Para conseguir conquistar uma equipe de vendas, a relação deve ser pautada na confiança de mão dupla: funcionários sabem que o gerente é confiável e íntegro, e o líder sabe que vai ser correspondido com dedicação e empenho. Segundo José Ricardo Noronha, “é preciso fomentar na empresa uma cultura de feedback constante entre líderes e liderados, para que todos estejam o tempo todo ajudando uns aos outros a melhorar suas respectivas performances”.

Vale ainda monitorar o clima organizacional através de pesquisas constantes que vão permitir que você conheça melhor o perfil, as virtudes e as áreas de melhoria de todos os seus líderes e profissionais de vendas.

Dica de Ouro: “premie os melhores, treine os medianos e demita os profissionais de baixa performance“, indica. “Por fim, valorize seu vendedor. Ofereça treinamento constante, incentive-os a estudarem mais, dê grande visibilidade aos grandes feitos dos seus profissionais de vendas e, acima de tudo, faça-os sentirem-se o tempo todo realmente especiais, como verdadeiramente o são”. 

José Ricardo Noronha | www.paixaoporvendas.com.br

Cursos e Palestras Memoráveis do Zéwww.paixaoporvendas.com.br

Redes Sociais: clique nos links abaixo para se conectar comigo nas principais redes sociais.

                   

Torne – se revendedora e dê um olé na crise!

Revista Ana Maria

Clique aqui ou leia o texto abaixo que foi publicado na excelente Revista Ana Maria, onde compartilho dicas preciosas para as quase 5 milhões de pessoas que se dedicam às vendas diretas no Brasil. Boas Vendas!!

Torne-se revendedora e dê um olé na crise!

Perdeu o emprego? Precisa complementar a renda da família de alguma forma? Nós mostramos o caminho das pedras para se dar bem com venda direta

Silvia Regina, colaborou Ana Bardella

Nestes tempos bicudos de grana curta e inflação alta, levantar um dinheiro extra é uma dádiva para o orçamento de qualquer família.

Uma maneira interessante de conseguir tal proeza é apostar na venda direta, aquela normalmente realizada por catálogos (existem outras modalidades, como você verá a seguir). De acordo com a Associação Brasileira das Empresas de Vendas Diretas (ABEVD), hoje existem 4,5 milhões de revendedores diretos no país. Esse é um setor que ainda não viu a crise chegar. De 2010 a 2014, acumulou 30% de crescimento.

A venda de cosméticos domina o mercado, mas  há outras opções para se trabalhar, como suplementos alimentares, utensílios domésticos e até roupas. O especialista em vendas José Ricardo Noronha, de São Paulo, explica que para se dar bem é preciso ter disciplina e encarar o ramo como um trabalho de verdade, não como quebra-galho. “Adote uma atitude profissional. Se tem outro emprego, organize o seu dia e dedique algumas horas para as vendas”, alerta Noronha.

Ficou entusiasmada? Descobrimos os caminhos para se tornar revendedora de oito empresas do setor. Cinco delas (Avon, Mary Kay, Natura, Herbalife e Tupperware) estão entre as dez maiores do mundo no setor, de acordo com a ABEVD. Acompanhe!

COSMÉTICOS

Mary Kay

Exigências: ser maior de18 anos ou emancipada.

Documentos: não são pedidos.

Primeiro passo: entrar em contato com uma consultora  Mary Kay e se cadastrar. Ache uma em marykay.com.br

Investimento inicial: R$ 169 pelo kit de beleza (são três categorias: make, cuidados com a pele e fragrâncias. Vem com produtos para demonstração e material de apoio.

Venda mínima por pedido: não há.

Lucro médio: de 25% a 40% do total do pedido.

Avon

Exigências: ser maior de 18 anos ou emancipada.

Documentos: CPF, RG e comprovante de endereço.

Primeiro passo: se cadastrar em avon.com.br ou ligar para 0800-7082866.

Investimento inicial: R$ 99 o kit básico (parcelado em até 3 vezes; traz, entre outros itens, livro de treinamento e

seis amostras de fragrâncias) ou R$ 180 o kit vip (parcele em até 4 vezes; vem também um estojo demonstrador).

Venda mínima por pedido: R$ 90.

Lucro médio: de 20% a 30%.

Jequiti

Exigências: ser maior de 18 anos e ter telefone fixo em casa.

Documentos: CPF, RG e comprovante de endereço.

Primeiro passo: se cadastrar no site jequiti.com.br ou pelo telefone 0800-7767575. O gerente de vendas da área em que você mora recolherá seus documentos.

Investimento inicial: R$ 69 pelo kit básico (porta-amostras, dez sacolas plásticas, 60 fitas olfativas, colônia Adriane Galisteu, entre outros itens) ou R$ 139 pelo kit especial (além dos itens do básico, vem com mais alguns produtos da marca).

Venda mínima por pedido: varia de acordo com a região. Em São Paulo é R$ 150.

Lucro médio: 30% sobre o valor das vendas.

Natura

Exigências: ser maior de 18 anos e não ter o nome negativado.

Documentos: CPF, RG e comprovante de endereço.

Primeiro passo: se cadastrar no site queroserconsultora.natura.com.br ou pelo telefone 0800-115566. Para ser uma consultora natura digital e vender pela internet, o cadastro deve ser feito em cadastro.rede.natura.net.

Investimento inicial: R$ 0,30 o kit de início, enviado em duas etapas. No primeiro pedido, a consultora recebe bolsa, banner, código de ética, folhetos e talão de pedidos. No segundo, estojo demonstrador, kits demonstradores de perfumaria, fitas olfativas, mapa olfativo e 50 cartões de visita. Já a consultora digital, que vende por meio da rede Natura, precisa pagar uma taxa de adesão de R$ 49,90 e mensalidade de R$ 14,90.

Venda mínima por pedido: a consultora iniciante precisa vender 60 pontos nos oito primeiros ciclos para poder fazer

o pedido. Isso equivale a cerca de R$ 350. Depois, o pedido mínimo aumenta para 80 pontos. Para a consultora digital não há pedido mínimo.

Lucro médio: 30% do valor dos produtos vendidos. Nas vendas pela internet, o lucro é de 21%, mas os produtos são entregues diretamente pela Natura aos clientes.

VESTUÁRIO

Marisa

Exigências: ser maior de 18 anos.

Documentos: não são exigidos.

Primeiro passo: se cadastrar pelo site marisavd.com.br ou diretamente pelos telefones 4004-2211 (capitais e regiões metropolitanas) ou 0800-7281122 (demais localidades).

Investimento inicial: não há.

Venda mínima por pedido: R$ 176 nos três primeiros pedidos. Para os demais, o valor sobe para R$ 224.

Lucro médio: 20% sobre o valor do pedido.

DeMillus

Exigências: ser maior de 18 anos.

Documentos: CPF, RG e comprovante de endereço (original e cópia).

Primeiro passo: fazer um pré-cadastro no site demillus.com.br. Depois disso, uma promotora da marca entrará em contato com você para agendar uma visita e conhecê-la.

Investimento inicial: é preciso pagar uma taxa de R$ 8 quando se efetua o primeiro pedido.

Venda mínima por pedido: R$ 150.

Lucro médio: 24,9% sobre o valor do pedido.

UTENSÍLIOS DOMÉSTICOS

Tupperware

Exigências: ser maior de 18 anos.

Documentos: RG, CPF e comprovante de endereço.

Primeiro passo: preencher o cadastro no site tupperware.com.br e aguardar o contato de um consultor. Ele vai passar mais informações sobre o processo.

Investimento inicial: não há.

Venda mínima por pedido: o modelo de vendas funciona por meio de reuniões domiciliares; a consultora precisa encomendar um kit de produtos, no valor de R$ 515, para demonstrar e vender os itens no encontro.

Lucro médio: não divulgado.

NUTRIÇÃO E CUIDADOS PESSOAIS

Herbalife

Exigências: ser maior de 18 anos ou emancipada.

Documentos: CPF e comprovante de endereço.

Primeiro passo: é preciso comprar o kit Herbalife do Consultor Independente de outro consultor da marca. Ele vem com uma proposta para ser preenchida e enviada à Herbalife, acompanhada das cópias dos documentos exigidos. Também dá para preencher o formulário no site herbalife.com.br. Depois é só aguardar o contato de um consultor da marca. A proposta será analisada na sede da empresa.

Investimento inicial: R$ 80 o kit (vem com 1 shake Herbalife, shakeira, sopa instantânea, catálogo de produtos e materiais

de apoio).

Venda mínima por pedidos: não há.

Lucro médio: a Herbalife trabalha com uma escala de descontos diferenciados para cada nível de revendedor. Ou seja, ele compra o produto com desconto e o revende pelo preço do catálogo ou pelo valor que achar mais conveniente. Quem está começando, por exemplo, tem um desconto de 25%.

“Comecei na adolescência”

“Meu pai trabalhava com a Herbalife. Por isso, desde pequena eu conhecia a marca. Aos 16 anos, pedi a ele e minha mãe que me emancipassem, assim também poderia revender os produtos da marca. Comecei realizando ações depois da aula e aos finais de semana. Ia a lojas, salões de beleza e pet shops e fazia uma proposta aos donos: passar a tarde no local, oferecendo hidratação facial gratuita para as clientes.

Os comerciantes se beneficiavam, porque a ação atraía mais gente, e eu me beneficiava porque, ao terminar, apresentava os produtos da marca para as mulheres. Muitas se interessavam e compravam. Naquela época, ganhava entre R$ 1.000 e R$ 1.500 por mês com isso. Depois de alguns anos, decidi ir mais longe e criar um centro de convivência, local onde consultores Herbalife oferecem atendimento personalizado aos clientes. Hoje é disso que tiro minha renda mensal, cerca de R$ 3.500.”

Giovana Barrella, 23 anos, consultora independente

da Herbalife, de São Paulo (SP)

Pra vender muito!

O consultor em vendas José Ricardo Noronha revela dicas de ouro pra você se tornar uma revendedora de sucesso:

✔ Conheça bem o que você vende: a maioria das marcas oferece cursos para apresentar novidades e ensinar como usá-las. Não deixe de fazê-los.

✔ Tenha itens para pronta- entrega. Você consegue atrair  pessoas que não têm paciência – ou não podem – esperar o produto de catálogo chegar.

✔ Se você vende cosméticos, procure andar sempre maquiada. Vende utensílios domésticos? Use os produtos na sua casa. Propaganda é a alma do negócio!

Perdeu o emprego? Dicas sensacionais para se vender melhor!

Dismiss Young Businesswoman With Belongings Sitting At Desk In Office

O Brasil vive mais um momento bastante desafiador, não é mesmo? Inflação em alta, confiança em queda e vendas em baixa… Tudo isso provoca as tão indesejáveis demissões, que têm afligido os mais diversos setores da economia e causado enormes dores de cabeça a tantos profissionais e suas famílias.

E, diante deste cenário, é preciso reconhecer que profissionais das mais variadas indústrias encontram muito mais dificuldade no seu processo de recolocação. Isso ocorre principalmente pela falta de domínio de algumas das principais técnicas para se “vender” melhor ao mercado. Se você, ou um amigo que possa se beneficiar deste artigo, encontra-se nesta incômoda posição, eu tenho 4 dicas preciosas para te ajudar a se “vender” mais e melhor:

1. Crie um super currículo. Um bom currículo tem no máximo 2 páginas e precisa se destacar imediatamente dos outros milhares que chegam às mãos dos recrutadores. Para fazer isso, invista em um bom e limpo design. Liste todos os seus grandes feitos profissionais e experiências passadas, com o maior número de dados que puder disponibilizar (crescimento de vendas, redução de despesas, etc.).

Se estiver em busca de diferentes vagas em uma mesma área, crie currículos distintos para cada setor e lembre-se que customização e personalização neste momento são ainda mais cruciais. Enumere suas principais habilidades, interesses e busque conectá-los aos valores, princípios e missão das empresas em que deseja trabalhar.

2. Cuide bem da sua marca pessoal. Especialmente em tempos de economia desaquecida, é fundamental trabalhar bem o seu posicionamento social. Revisite ainda hoje os seus perfis nas principais redes sociais e faça todas as modificações necessárias, inclusive apagando aquelas fotos e postagens que em nada ajudam a criar uma boa imagem profissional. Dê especial ênfase ao seu perfil na mais importante rede profissional do mundo, o LinkedIn.

3. Liste as empresas em que gostaria de trabalhar. É bem possível que você esteja aí pensando: a situação já está difícil, e aí vem o José Ricardo me dizer que preciso listar as empresas em que sonho trabalhar? Sim, é isso mesmo. Depois de selecionar as companhias preferidas, estude tudo o que puder sobre elas, seus principais líderes e busque conectar-se com pessoas que possam te ajudar a chegar aos líderes de RH e Recrutamento. As melhores empresas e os melhores líderes continuam em busca de profissionais que se identifiquem com a missão, visão, valores e propósito. Seja proativo(a)!

4. Venda-se com maestria! Enxergue-se (como verdadeiramente o é) como o seu melhor e mais valioso produto! E para vender este super produto chamado “Você”, tenha convicção ao se comunicar e conhecimento pleno dos seus grandes pontos fortes. Busque o tempo todo conectá-los aos desafios que são apresentados para o cargo que você busca no mercado.

Foque o quanto puder nos benefícios que a empresa que te contratar irá obter, para, assim, fugir da tão famigerada briga pelos mais baixos salários que as empresas estão tão focadas. Vá para as entrevistas tendo conhecimento amplo de tudo o que cerca aquela empresa específica: vendas, desafios, concorrentes, sonhos, missão, valores, propósito, principais concorrentes, etc.

Lembre-se sempre do precioso ensinamento de Benjamim Franklin: “A falha na preparação é a preparação para a falha”.

Perder o emprego é duríssimo! Mas pode estar aí o começo de um novo caminho profissional, marcado pela proatividade e pelo casamento perfeito de suas competências, habilidades e pontos fortes com os princípios, missão, visão e propósito de grandes empresas. E posso lhe assegurar: essas organizações continuam sempre em busca de grandes profissionais!

Boa sorte e boas vendas!

José Ricardo Noronha | www.paixaoporvendas.com.br

Cursos e Palestras Memoráveis do Zéwww.paixaoporvendas.com.br

Redes Sociais: clique nos links abaixo para se conectar comigo nas principais redes sociais.

                   

Você Vai Continuar
Torrando Dinheiro com
Treinamentos e Palestras?

Baixe agora o eBook rápido de alto impacto com
5 dicas preciosas para não torrar dinheiro com
treinamentos desconectados da sua realidade.

Você está a UM PASSO de baixar
seu exemplar do eBook!

Deixe seu nome e seu melhor e-mail
para receber o link de download.