Skip to main content
excelência no atendimento

Excelência no atendimento: as lições de Ingrid para encantar

Por mais incrível que possa parecer, a excelência no atendimento ainda é negligenciada por muitas empresas e profissionais. Mas, hoje, entre um compromisso e outro em Alphaville (região da Grande São Paulo), tive uma grata surpresa.

Fui almoçar no Outback e lá conheci a Ingrid, uma menina super competente e que deu um show no seu atendimento. A todo instante, o sorriso dela se fez presente. Desde a precisão na explicação dos pratos até o pagamento da conta, Ingrid se mostrou uma profissional incrivelmente bem preparada. E o melhor: super entusiasmada com seu trabalho.

Eis que ao final do atendimento, já depois de ter passado o meu cartão de crédito, ela me questiona e surpreende:

– O senhor vem sempre neste Outback?

– Sim, com alguma regularidade e também em outros no Brasil e no mundo inteiro.

– Que legal! E em qual deles você teve as melhores experiências de atendimento?

Naquele preciso momento, percebi que estava diante de uma profissional diferenciada e do que chamamos de excelência no atendimento.

– Este é um dos melhores que conheço aqui no Brasil!

– Que bacana! Espero te rever aqui outras muitas vezes!

Enfim, um atendimento incrivelmente simples e, ao mesmo tempo, super diferenciado exatamente pela forma com que ela me tratou desde o início.

Conheça meu treinamento sobre atendimento e encantamento de clientes

De onde veio a excelência no atendimento de Ingrid?

E agora, vem o “gran finale”. Surpreso com tudo que vivi durante o almoço, perguntei se ela tinha vindo de outra unidade Outback.

E ela me surpreendeu mais uma vez. “Não, você acredita que faz uma semana que trabalho aqui? Eu trabalhava antes no McDonald’s!”, respondeu.

Resumo da história: muitas empresas continuam, em seus processos de recrutamento e seleção, negligenciando uma melhor análise das atitudes dos profissionais que farão parte dos seus quadros.

Vivemos tempos de competitividade extrema. E, mais do que nunca, a atitude, a paixão e entusiasmo de nossos profissionais são elementos fundamentais. É justamente isso que faz parte do cada vez mais difícil processo de construção de uma vantagem competitiva.

Recorramos também à máxima que nos diz que se deve contratar pelas atitudes e treinar as habilidades! Colocação perfeita, não é mesmo?

E nos inspiremos com a simplicidade, a cordialidade, o entusiasmo e o carinho da Ingrid com todos os seus clientes. Parabéns ao Outback por treinar tão bem seus profissionais e pela lição de excelência no atendimento!

Ah, e claro, um super parabéns a Ingrid, que, tenho certeza, terá uma carreira cada vez mais bem sucedida e vitoriosa! Foi um prazer te conhecer! Que Deus ilumine ainda mais sua jornada!

E você, viveu recentemente alguma experiência de excelência no atendimento? Quais foram os fatores e características que mais lhe chamaram a atenção?

Abraços e boas vendas!

José Ricardo Noronha

Conheça meu treinamento sobre atendimento e encantamento de clientes


Acompanhe-me nas redes sociais: Facebook | LinkedIn | Twitter | Instagram | YouTube

Cadastre-se para receber materiais grátis em seu e-mail: www.josericardonoronha.com.br

Conheça a minha consultoria e as soluções de palestras e treinamentos: Paixão por Vendas

E-mail da minha equipe comercial: vendas@paixaoporvendas.com.br

Confira a incrível solução em EAD: Universidade das Vendas

O jeito Disney de encantar os clientes

O jeito Disney de encantar os clientes e a arte de reverter uma falha

Todos que vão ao reino de Walt Disney ficam maravilhados com o jeito Disney de encantar os clientes. E é a pura verdade. O lugar é mágico, indescritível. Mas eles também falham, como aconteceu comigo e minha família. Só que, mesmo quando erram, eles acertam.

Eu, minha esposa e minhas duas filhas passamos 30 dias de férias na Flórida. De forma geral, mais uma vez pudemos nos certificar que o sucesso da Disney, definitivamente, não se dá por acaso.

O jeito Disney de encantar os clientes está em tudo: na atenção aos detalhes, na cultura do servir, na disciplina de execução e no treinamento constante que prepara equipes de alta performance… Esses são alguns dos eixos essenciais de construção deste mega império de entretenimento e mídia. Aliás, durante a minha viagem, a Disney anunciou a compra da Fox por mais de 50 bilhões de dólares (!!!).

Mas, como eu disse no início deste artigo, eles também erram. E o que vou compartilhar com você é um grande problema que enfrentamos na Disney.

Conheça meu treinamento “Como transformar seus clientes em fãs – como a Disney faz”

Era o nosso 10º e último dia de Parques. Decidimos seguir a recomendação de alguns grandes amigos que nos disseram que não poderíamos voltar ao Brasil sem conhecer a mais nova atração do complexo Disney: o “Avatar Flight of Passage”. A atração se baseia no blockbuster de James Cameron e que fica no Parque Animal Kingdom.

Até pela novidade e pelas incríveis tecnologias contempladas (só posso dizer que o tal voo é, de fato, espetacular), a fila era longa. Mas muito longa mesmo: inacreditáveis 240 minutos, ou para ser mais preciso, 4 horas.

Decisão em conjunto tomada, lá se foi, resignada, a Família Noronha. Se não bastasse, estávamos diante de um frio absurdo, com sensação térmica de 2°C. Já na fila, tivemos os primeiros problemas. Alguns “cast members” ou “membros do elenco” não demonstravam nem de longe o carinho e cuidado que caracterizam o jeito Disney de encantar os clientes.

As saídas para ir ao banheiro eram carregadas de stress. Precisávamos nos justificar para os “cast members” e ir seguindo o fluxo contrário da fila, incomodando muita gente. Eis que, depois de mais de 3 horas e meia, começa a soar uma mensagem gravada. Era a informação que a atração passava, naquele momento, por problemas técnicos, o que aumentaria o nosso tempo de espera.

Para evitar um “textão”, ficamos  ali outras 2 horas e meia. Em nenhum momento se via alguém da Disney para organizar ou se desculpar. O que se via era muita gente gritando e já clamando pelo “refund” (reembolso).

Resumo da história: mais de 6 horas de fila. E o pior: nenhuma compensação imediata às pessoas que enfrentaram praticamente um dia todo de espera para curtir cerca de 5 minutos de “Flights of Passage”. Um absurdo que nunca havíamos vivido neste mundo encantado!

O jeito Disney de encantar os clientes reapareceu

Apesar de exaustos, famintos e com uma sede gigantesca, tomamos uma decisão. Fomos apresentar uma reclamação formal ao “Guest Services” ou “Serviços ao Cliente”, logo na entrada do Animal Kingdom.

Ao chegarmos lá, fomos incrivelmente bem atendidos por uma brasileira chamada Stephanie. O tempo todo ela fez questão de ouvir cada palavra do nosso emocionado depoimento. Minha mulher chegou a chorar, pois, em um determinado momento da fila, uma “cast member” desconfiou dela quando disse que eu tinha ido ao banheiro e que já retornaria.

Stephanie demonstrou absoluta solidariedade ao nosso problema. Fez questão também de registrar no computador, com paciência e detalhes, todo o nosso depoimento. Reforçou, ainda, que tudo aquilo tinha um enorme sentido e um inestimável valor para o “Management Team” ou “Time de Liderança”. Isso com o objetivo de propor melhorias contínuas (dá-lhe Kaizen!) nos processos e serviços prestados pela Disney e, em especial, nesta nova atração. Pelo que pudemos entender, ela tem dado muita dor de cabeça especialmente nestes primeiros meses de operação.

Feito tudo isso, ela se desculpou de uma forma incrivelmente simples, humana e verdadeira. E foi além: propôs uma reparação pela “experiência não condizente com o padrão Disney”. A oferta foi de um dia gratuito para nós quatro, em qualquer parque da Disney. E mais: poderia ser utilizado em qualquer momento ao longo de nossas vidas!

Enfim, estávamos novamente diante de algo muito especial: o jeito Disney de encantar os clientes.

Aprendizados para o nosso dia-a-dia

De tudo isso, pudemos extrair algumas importantes lições que serão listadas logo a seguir. Elas certamente te ajudarão a repensar os modelos de atendimento ao cliente e de resolução de problemas aí em sua empresa:

  • Problemas sempre existirão. O que define boa parte do sucesso de toda empresa é a forma com que lidamos com eles. Toda e qualquer organização tem e sempre terá problemas dos mais diversos, sendo que muitos deles fogem ao nosso controle. No caso do “Flights of Passage”, a tecnologia envolvida demanda um nível de manutenção que não necessariamente é rápido. Como consequência, gera problemas ainda maiores, como as filas intermináveis que enfrentamos. No entanto, ainda que a Disney tenha cometido falhas em sucessão, a forma com que o problema da nossa insatisfação foi resolvido foi bastante justo.
  • Dê ainda mais atenção aos seus clientes mais insatisfeitos. Por mais clichê que isso possa parecer, nossos clientes mais insatisfeitos são, definitivamente, a nossa maior fonte de aprendizado (dá-lhe Bill Gates!). E a Disney leva isso muito a sério! Treine e capacite muito bem sua equipe de atendimento ao cliente para que eles demonstrem empatia e solidariedade pelos problemas enfrentados pelos seus clientes. Ao fazer isso, você verá estes mesmos clientes insatisfeitos ainda mais felizes em continuar a consumir seus produtos e serviços (inúmeras pesquisas comprovam isso).
  • Saber desculpar-se e humanizar o atendimento continua sendo crucial e pouco (ou mal) utilizado. A forma com que a Stephanie se posicionou o tempo todo, se desculpando por tudo o que tinha acontecido, levou o problema para um patamar 100% humano. Isso é fundamental, especialmente nos momentos críticos, como os que enfrentamos neste fatídico dia no Animal Kingdom.
  • Autonomia é fundamental! A reparação que nos foi oferecida foi justa, correta e em linha com um modelo de excelência da Disney em serviços que é seguido, apreciado e ensinado no mundo todo! Mas, acima de tudo, ela trouxe em seu escopo a autonomia que é dada para o profissional que está ali, frente a frente, com o cliente insatisfeito e que busca uma solução rápida e justa para seu problema.
  • Surpreenda sempre! Deixei esta pequena “lição” para o final. Junto com minha tropa feminina, decidimos que iríamos usar, ainda nesta viagem, o dia gratuito que tínhamos ganhado. E assim fizemos, indo ao Parque Hollywood Studios. Ao chegar lá, apresentamos o número de registro do que havia acontecido conosco. Uma senhora super atenciosa (a Disney emprega milhares de “jovens da terceira idade”) do “Guest Services” nos ofereceu algo realmente mágico: tickets com “fast pass” para experiências múltiplas! Isso significa que, ao longo de todo o dia, fomos em todas as atrações (ou brinquedos como convencionei chamar desde a minha tenra infância em São João da Boa Vista) sem pegar uma fila sequer! Um dia literalmente mágico e inesquecível, que culminou com as lágrimas em família no nosso dia de despedida dos Parques! O jeito Disney de encantar os clientes venceu!

Resumo da história: a Disney continua a ser uma das empresas mais espetaculares do mundo. E o treinamento constante que é oferecido aos seus milhares de “cast members”, dentro das mais variadas áreas e necessidades, produz resultados incríveis. E isso é resultado da oferta de experiências realmente mágicas, mesmo quando grandes problemas aparecem ao longo do caminho!

Que neste 2018 possamos oferecer aos nossos clientes, fornecedores, parceiros e futuros clientes um serviço de excelência. E sempre marcado pelo interesse genuíno, pelo carinho, pela empatia e pelo mais visceral e real espírito de servir!

Se gostou deste artigo sobre o jeito Disney de encantar os clientes e o achou valioso, deixe logo abaixo seus comentários. Aproveite e também compartilhe com seus amigos, líderes e liderados.

Conheça meu treinamento “Como transformar seus clientes em fãs – como a Disney faz”


Acompanhe-me nas redes sociais: Facebook | LinkedIn | Twitter | Instagram | YouTube

Cadastre-se para receber materiais grátis em seu e-mail: www.josericardonoronha.com.br

Conheça a minha consultoria e as soluções de palestras e treinamentos: Paixão por Vendas

E-mail da minha equipe comercial: vendas@paixaoporvendas.com.br

Confira a incrível solução em EAD: Universidade das Vendas

Um grande abraço e boas vendas!

José Ricardo Noronha

Anda sem inspiração? Assista este vídeo!

Todas as empresas dos mais diversos segmentos e profissionais das mais diversas áreas tem muito a aprender com a Disney!

Vivemos a Era da Experiência, onde não basta apenas entender bem as necessidades dos clientes e bem atendê-los. É preciso ir além ao gerar experiências memoráveis que gerem o tão fundamental encantamento, que por sua vez gera a tão sonhada recorrência.

Assista este vídeo sensacional e reflita sobre o que você tem feito para encantar seus clientes. Sonhe!! Realize!!!

Para encantar seus clientes é preciso primeiro encantar seus “membros do elenco“, que encantados e inspirados pelo grandioso propósito que você líder apresentou a eles darão um verdadeiro “show” para seus “convidados“.

Quer encantar seus “membros do elenco” e “convidados” com as melhores práticas de excelência no atendimento ao cliente do mundo? Entre em contato ainda hoje com minha equipe!

Juntos faremos o treinamento mais espetacular e impactante já realizado pela sua empresa.

Abraços!

José Ricardo Noronha | www.paixaoporvendas.com.br

Em seu negócio, você tem clientes ou fãs?

Para te ajudar a dar um show neste super desafiador ano de 2016, eu tenho um vídeo impactante de menos de 4 minutos recheado de dicas preciosas para você e sua empresa brilharem ao transformarem seus clientes em verdadeiros fãs! Surpreenda-se, compartilhe com seus amigos e deixe seus comentários logo abaixo.

Um grande abraço e ótimas vendas!

José Ricardo Noronha | www.paixaoporvendas.com.br

Bem vindos à Era da Experiência!

JoseRicardoNoronha_ClienteSA_Especial_TendenciaMkt

Queridos Amigos (que aqui homenageio com um abraço afetuoso pelo nosso Dia), compartilho com vocês esta reportagem da ótima Revista ClienteSA e na qual tive o prazer de colaborar.

Na matéria, falo sobre a importância de se relacionar com os clientes, encantá-los e proporcionar experiências memoráveis!

Em 2016, marcas precisarão focar ainda mais na veracidade do relacionamento com o cliente03/02/2016 05:11

» José Ricardo Noronha

De acordo com Philip Kotler, hoje, o mercado se encontra na fase do marketing 3.0, um momento muito mais voltado ao ser humano. Mais do que pensar no consumidor, que o marketing já faz desde o começo, é procurar transmitir valores. Ou seja, é um período em que as empresas devem se empenhar muito mais em passar ao público seus propósitos de existência e aquilo que acreditam, junto com ações que demonstrem o empenho em fazer do mundo um lugar melhor.

O consultor e especialista em venda e marketing, José Ricardo Noronha, comenta que os clientes estão cada vez mais exigentes na seleção dos negócios com a qual irão se relacionar e escolhem aquelas com a qual há uma maior identificação nos princípios. “Eles querem se relacionar com empresas socialmente responsáveis e que causem impacto positivo ao mundo, nas comunidades que estão inseridas”, diz.

Assim, em 2016, a meta que as marcas devem assumir para estabelecer vínculos duradouros com os consumidores é serem genuínas para as pessoas e conscientes socialmente. “É fundamental que elas invistam em marketing 3.0 e usem de forma inteligente as redes sociais, sites, blogs, como ferramentas que não só permitam vender, mas aproximarem-se dos clientes”, continua o executivo. Não basta expor o engajamento. Se a empresa realmente deseja ter uma maior proximidade com sua base, ela necessita se atentar a outro fator importante: a experiência. Noronha conta que junto com a exposição dos valores, o mercado também entra na Era da Experiência. “A gestão de clientes nunca foi tão crucial quanto agora, pois, por mais incrível que possa parecer, o atendimento e a forma como as empresas se relacionam está aquém da expectativa do cliente.”

Hoje, as pessoas estão repletas de informações e sendo abordadas por empresas e ao consumo em todos os instantes. Porém, porque se relacionam com um número grande de marcas, não conseguem apontar quais as encantam. O que faz com que o tema “excelência no atendimento” ganhe uma proporção muito maior neste ano. “O cliente só vai gastar o dinheiro e só vai se relacionar com empresas que, primeiro, bem entenderem suas necessidades e expectativas e que, verdadeiramente, com ele se conectarem”, argumenta o especialista. Ainda mais neste momento de permanência da crise, ele ressalta que quem continuar oferecendo os mesmo serviços e não inovar corre grandes riscos de ficar fora do mercado. “E como elas fazem para se posicionarem melhor diante da crise? Uma das melhores e mais eficazes, que poucas empresas têm feito de forma consciente e correta, é investir em marketing de conteúdo.”

E tal aproximação, que Noronha chama de visceral, é criada a partir da junção dos valores da marca, com o oferecimento de uma experiência de excelência. E tal situação só é possível se a empresa de aliar à área de marketing, na criação de estratégias que exponham essa posição mais verdadeira e aberta ao público. Sem contar que com ela, também é possível adquirir um maior conhecimento do cliente. “Só atende bem quem bem entende as necessidades, desejos, sonhos e expectativas do cliente e comunicam com ele, para criar um relacionamento muito mais próximo”, avalia. “E algumas empresas têm feito isso cada vez melhor por meio de uma estratégia de marketing muito bem estruturada, que carrega no seu escopo os valores de existência da empresa.”

Por isso, para 2016, profissional indica que as empresas invistam na experiência do cliente. A fim de criar uma cadeia de interação com o público que seja mais personalizada. Já que o cliente é único e deseja que as marcas o tratem assim. “Faça um mapeamento, com a equipe de marketing, da jornada que o cliente tem e verá que são inúmeros os pontos de interação. E, depois, questione-se se cada um desses pontos verdadeiramente servem para ressaltar o valores e benefícios do negócio e o mais importante: o propósito de existência. Quanto mais customizada for essa experiência, mais irá se beneficiar, vai estar colocando em prática o marketing moderno.”

Quanto custa uma experiência negativa para o seu cliente?

Customer Focus

A cena abaixo descrita é real e fatídica!

Outro dia em um voo que trazia minha família de volta da linda Natal para São Paulo não consegui ouvir a informação sobre o lanche que seria servido aos passageiros. Eis que pergunto à comissária sobre qual era o lanche daquele voo. Para minha total perplexidade, ela sem carinho algum respondeu:

– Ai moço! Que pergunta difícil!

Para completar a experiência incrivelmente negativa, ela pega um lanche, que era a propósito a única opção para todos os passageiros, e o abre sem qualquer cuidado para checar o recheio. Feito isso, ela o joga fora no lixo e enfim me entrega o dito lanche do dia (cada vez mais sem graça diga-se de passagem). Inacreditável!

Compartilho esta história com você, pois esta companhia aérea já teve a minha fidelidade por muito tempo, mas exatamente pela falta de carinho e cuidado me “perdeu” para outra companhia aérea que tem se destacado exatamente pelo foco à “experiência do cliente” que se traduz em comissários e profissionais das mais diversas áreas extremamente gentis, por pequenos cuidados que fazem a diferença como “snacks” dos mais diversos ao longo de todos os voos e por uma série de serviços extras todos pensados em incrementar e majorar cada uma das minhas interações com eles.

Como evangelista das vendas e do fascinante tema “experiência do cliente”, tenho estudado profundamente o impacto que cada uma das interações que temos com os nossos clientes tem na construção de um relacionamento mais sólido e perene e na percepção de cada um dos nossos clientes sobre o quanto realmente somos genuinamente interessados em fazer a diferença positiva na vida e nos negócios deles.

E preciso lhe confessar que um dado recente que tive acesso me provocou perplexidade e me fez imediatamente lembrar da minha triste experiência no voo de Natal para São Paulo.

Pesquisa realizada nos EUA comprova que são necessárias 12 novas experiências positivas para reparar o(s) dano(s) causados por uma experiência negativa.

Repito e reforço: são necessárias 12 experiências positivas para reparar o dano causado por uma única experiência negativa, que não custa lembrar pode ser a última vivida pelo seu cliente com você e sua empresa. Wow!!

Os clientes mudaram e com eles surgiram novas demandas e expectativas. E neste mundo extremamente competitivo em que todos vivemos, as empresas e os profissionais não podem mais se descuidar da sua base de clientes já existentes. Além disso, todos nós também não podemos parar de pensar na criação de estratégias inteligentes para atrair novos clientes.

E quando se fala em estratégias inteligentes em tempos de crise é preciso reforçar que uma das mais eficazes e comprovadamente econômicas estratégias para atrair novos clientes é a de oferecer aos clientes já existentes experiências realmente memoráveis com foco absoluto em transformar estes clientes encantados em clientes recorrentes e em verdadeiros embaixadores das nossas empresas.

É bem possível que a empresa aérea do lanche insosso vá precisar me encantar e muito nas suas próximas 12 ou mais interações comigo para minimamente contar novamente com o meu apreço e consideração com cotá-los para os inúmeros voos que uso regularmente pelo Brasil e mundo afora.

Pense nisso e foque todos os seus melhores esforços na construção de um negócio visceralmente focado em criar as mais incríveis experiências aos seus clientes, pois custa muito caro mesmo recuperar e encantar um cliente que viveu uma experiência negativa!

E por favor compartilhe logo abaixo experiências positivas e negativas que lhe tenham marcado e de onde você tirou lições importantes para o seu negócio.

Se eu puder lhe ajudar em Palestras e Cursos Memoráveis conte comigo para juntos montarmos a mais sensacional “experiência de aprendizagem” que você já ofereceu aos seus profissionais! Entre em contato comigo e minha equipe ainda hoje.

Boas vendas e ótimas experiências para você!

José Ricardo Noronha | www.paixaoporvendas.com.br  

Dica de leitura da semana: Be Our Guest

Be our Guest
Quer transformar seus clientes em “fãs”? Então mergulhe no mundo das técnicas, processos e “segredos” da Disney, pois eles sabem como ninguém encantar seus “convidados” ao oferecer a eles um verdadeiro e sempre surpreendente “show”.

A dica de leitura da semana é o sensacional “Be our Guest” do Disney Institute.

Outro livro igualmente espetacular é “O jeito Disney de encantar os clientes” editado no Brasil pela Saraiva.

Tenha uma semana iluminada e mágica pela frente!!

José Ricardo Noronha | www.paixaoporvendas.com.br

Cursos e Palestras Memoráveis do Zé: www.paixaoporvendas.com.br

#paixãoporvendas #venderéajudar #venderéservir #disney #disneyinstitute #dicadeleituradozé #gratidãoadeus

O que podemos aprender com a Disney?

No meu mais novo vídeo, eu compartilho dicas e “segredos” da Disney para que você possa transformar seus clientes em verdadeiros “fãs”. Aguardo seus comentários!!

Sucesso e boas vendas!

José Ricardo Noronha | www.paixaoporvendas.com.br

Cursos e Palestras Memoráveis do Zéwww.paixaoporvendas.com.br

Redes Sociais: clique nos links abaixo para se conectar comigo nas principais redes sociais.

                   

Você Vai Continuar
Torrando Dinheiro com
Treinamentos e Palestras?

Baixe agora o eBook rápido de alto impacto com
5 dicas preciosas para não torrar dinheiro com
treinamentos desconectados da sua realidade.

Você está a UM PASSO de baixar
seu exemplar do eBook!

Deixe seu nome e seu melhor e-mail
para receber o link de download.